Home » blog » Bom Hálito Help - Como ajudar alguém com mau hálito a identificar e solucionar o problema

Bom Hálito Help - Como ajudar alguém com mau hálito a identificar e solucionar o problema

posts

Avisar alguém com mau hálito não é uma tarefa fácil e pode ser constrangedor. Mas, caso exista um interesse real em ajudar alguém com halitose, é só acessar o site do serviço Bom Hálito Help e preencher o cadastro com o nome e e-mail da pessoa. Na sequência, o serviço entrará em contato com ela por meio de uma mensagem ética, delicada e profissional, indicando diferentes formas de avaliar e solucionar o problema e a identidade de quem forneceu os dados será mantida em sigilo, desde que respeite a política de privacidade do serviço.

Site Bom Hálito Help

POLÍTICA DE PRIVACIDADE DO SERVIÇO

É importante nunca utilizar o Bom Hálito Help com desrespeito ou como uma forma de expor quem tem mau hálito. Por isso, antes de enviar o e-mail é preciso assinalar ter lido a política de privacidade do serviço, pois e-mails com palavras desrespeitosas no nome da pessoa e/ou enviados para mais de 2 pessoas de um mesmo local, são consideradas como utilizados com má intenção e não terão a proteção de sigilo como data, horário e IP do envio, caso esses dados sejam solicitados juridicamente. Outro alerta é não utilizar o serviço quando houver o risco de outras pessoas, além da que receberá a mensagem, possam ler o e-mail.

Resumindo, essa ferramenta somente deve ser utilizada como uma forma de realmente ajudar alguém que sofre com alterações em seu hálito. 

HISTÓRICO

O serviço foi criado em 1999 pelo Dr. Maurício Conceição, no site da Clínica Halitus, como um serviço de aviso a quem sofria com o mau hálito, com o nome de Bom Amigo X Mau Hálito. Porém, agora o serviço deixou de ser um simples aviso e passou a ser o primeiro serviço de ajuda a quem sofre com o mau hálito, o Bom Hálito Help.  

“Avisar uma pessoa que ela tem mau hálito e indicar os profissionais para fazer o tratamento tem o seu mérito, pois o tratamento com um profissional qualificado deve ser sempre a primeira escolha. Mas, infelizmente a realidade do Brasil é que a maioria da população não tem acesso a pagar um tratamento particular, e com o Bom Hálito Help as formas de avaliar e solucionar o problema foram ampliadas”, ressalta Dr. Maurício.

FORMAS DE AJUDA

A primeira forma de ajuda para avaliar o problema é um teste online, para identificar quais as chances da pessoa ter mau hálito, por meio do site www.portaldohalito.com.br/avalie-a-sua-probabilidade-em-ter-mau-halito. Esse teste não substitui a consulta a um profissional, mas já indica as prováveis causas da halitose e a probabilidade em ter halitose.

Dr. Maurício recomenda fazer o teste e nunca usar a própria percepção para saber se o hálito está alterado. "O problema é que quem tem mau hálito constante não percebe, pois nós, seres humanos, podemos sentir apenas um cheiro por vez, por isso temos dificuldade em perceber nossos próprios odores, por um processo chamado fadiga olfatória, em que as células do nosso olfato se acostumam a um determinado odor, se este for constante, para podermos sentir novos odores" (Guyton & Hall, 2006; Harvey-Woodworth, 2013), complementa o especialista. "Um exemplo fácil para entender isso é quando um perfume é usado, e em poucos minutos nos acostumamos com seu cheiro, deixando de percebê-lo" (Conceicão, 2013), exemplifica Dr. Maurício.

Caso o teste tenha identificado uma alta probabilidade em ter halitose, o serviço indicará o site www.testeoseuhalito.com.br com instruções de como checar o hálito com alguém de confiança (chamado confidente). Esse teste é considerado por especialistas como o único método confiável para saber se o mau hálito está presente ou não no dia a dia (Eli et al., 2001; Conceicão, 2013), além de consultar uma clínica especializada.

Se todos os testes com um confidente forem de um hálito normal, existe a possibilidade do envio do e-mail ter sido uma brincadeira infeliz e de péssimo gosto e o serviço se desculpa e até sugere que a pessoa nem continue a ler o e-mail, sugerindo inclusive um link para descadastro no final da mensagem

Entretanto, se os testes foram de um hálito alterado, ou se a pessoa não teve coragem de fazer o teste com alguém de confiança, são indicadas diferentes formas de solucionar o problema.

SOLUÇÕES PARA O PROBLEMA

A primeira solução é o uso de produtos com eficácia comprovada por pesquisas, disponíveis no site www.mauhalito.com.br. Dr. Maurício Conceição ressalta que "é fundamental usar os produtos da forma correta e conferir o hálito com alguém de confiança após 3 semanas de uso".

Entretanto, se além do mau hálito a pessoa também tiver muita insegurança em falar próximo às pessoas, o uso de produtos pode ser uma boa opção, mas consultar um profissional qualificado pode ser uma opção ainda melhor, pois este tratará do hálito, da segurança e das causas indiretas ou esporádicas que provocam a halitose.

Cerca de 90% das pessoas que buscam tratamento do hálito têm consequências psicológicas decorrentes da queixa em ter mau hálito severas, e metade destas têm sintomas típicos de fobia ou ansiedade social, de acordo com um estudo recém-publicado (Conceição et al., 2021).

Nesse caso, a segunda solução é consultar um profissional qualificado no tratamento do hálito e da segurança dos pacientes. Para moradores próximos à Campinas ou São Paulo, o serviço indica o site da www.clinicahalitus.com.br ou, se morar em outras regiões, é indicado o site www.portaldohalito.com.br/profissionais-qualificados.

Outra opção sugerida é o site da Associação Brasileira de Halitose (ABHA), www.abha.org.br, em que a maioria dos profissionais também fizeram um curso de capacitação para tratar a segurança dos pacientes.

Finalmente, para quem quiser aprender mais sobre o assunto e deseja conquistar e manter um hálito fresco e agradável, é sugerido baixar o Aplicativo Halitus no Google Play ou App Store, que tem muitas informações sobre o tema “na palma da mão”.

Para conhecer o serviço de ajuda e saber mais, acesse www.bomhalitohelp.com.br.

Fonte da imagem: pexels anthony shkraba

Sobre o autor

Dr. Maurício Duarte da Conceição - CRO SP: 34.205
- Cirurgião Dentista, proprietário da Clínica Halitus, com 6 mil tratamentos de halitose realizados pessoalmente e da Empresa de Produtos Halitus, desenvolvidos para auxiliar o diagnóstico e tratamento da halitose e boca seca
- Pós-graduado em Halitose (Especialização) pela São Leopoldo Mandic - Campinas / SP
- Mestre em Psicologia pela Universidade São Francisco - Itatiba / SP
- Membro fundador e ex-presidente da Associação Brasileira de Halitose (ABHA)
- Autor do livro Bom Hálito e Segurança! Metas Essenciais no Tratamento da Halitose, publicado em Português e em Espanhol, a mais completa obra já publicada sobre o tratamento do mau hálito
- Palestrante em Congressos Nacionais e Internacionais e autor de artigos científicos publicados no Brasil e no exterior, nas áreas de Halitose e Boca seca 
- Especialista de Dentística Restauradora pela USP - Bauru / SP

CADASTRE-SE E RECEBA

CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Fique tranquilo(a). Seus dados não
serão compartilhados com terceiros