Home » blog » Caseum ou Bolinhas na Garganta | Mau Hálito das Amígdalas

Caseum ou Bolinhas na Garganta | Mau Hálito das Amígdalas

posts

Quer saber tudo sobre os cáseos amigdalianos, também chamado de caseum, que são aquelas bolinhas na garganta que se formam nas amígdalas e podem provocar o mau hálito?

Eu sou o Dr. Maurício Conceição, responsável técnico da Empresa Halitus, há mais de 20 anos estudo e pesquiso técnicas e produtos para o mau hálito, cáseos e boca seca e preparei uma sequência de 5 textos  para você conhecer tudo sobre o assunto.

Os temas da sequência de textos que preparei pra você são:

1- Caseum ou Bolinhas na Garganta | Mau hálito das Amígdalas)

2- Remédio para caseum e riscos de tirar os cáseos amigdalianos

3- Kit de produtos Halitus para mau hálito e cáseos amigdalianos

4- O tratamento das causas da formação dos cáseos amigdalianos

5- Cirurgia de amígdalas para cáseos amigdalianos e mau hálito

Então, vamos ao primeiro texto... afinal, o que é o cáseo amigdaliano?

O cáseo é uma placa bacteriana que se forma dentro das criptas amigdalianas.

O que é Caseum - Mau hálito das Amígdalas

Essas criptas são pequenos buraquinhos existentes nas amígdalas, com a função de aumentar a superfície de contato com a cavidade bucal, para facilitar a ação das células de defesa, que é a principal função das amígdalas1.

O nome cáseo deriva do latim caseum, que significa queijo.

Então, os cáseos nada mais são que placas bacterianas parecidas com pequenas bolinhas de queijo que se formam dentro das amígdalas2.

CÁSEOS AMIGDALIANOS E O MAU HÁLITO

Muitas pessoas que sofrem com o caseum acreditam que ele provoque o mau hálito, porque quando expelem um cáseo e o apertam entre os dedos, o cheiro é extremamente desagradável. Mas eu te convido a fazer um teste: ao expelir o cáseo, não aperte ele entre os dedos e a seguir sinta seu odor. Você vai perceber que ele não tem um odor forte e que a parte com cheiro desagradável fica dentro do cáseo, o que significa que ele não tem um grande potencial em alterar o hálito.

CÁSEOS AMIGDALIANOS E SABURRA LINGUAL

Por outro lado, em 100% das pessoas que costumam ter cáseos encontramos a formação da saburra ou biofilme lingual, conhecida como língua branca. Assim como o cáseo, a saburra lingual também é uma placa bacteriana. Ela se forma no fundo da língua, em meio às papilas linguais e é a causa mais frequente do mau hálito. A composição e mecanismo de formação da saburra e cáseos são similares porque as bactérias que causam os dois problemas são praticamente as mesmas2.

Essas bactérias se alimentam de proteína e precisam de um ambiente pobre em oxigênio para se multiplicar2. Essas 2 características fazem elas serem chamadas de bactérias anaeróbias proteolíticas.

Geralmente são necessárias 3 condições para que os cáseos se formem:

1- Ter a presença de criptas amigdalianas;

2- Ter a presença de saburra lingual no fundo da língua;

3- Ter grandes quantidades de alimento para as bactérias, especialmente pelezinhas que se descamam dos lábios e bochechas e excesso de muco na garganta. Essas pelezinhas descamadas e o muco da garganta são fontes de proteínas, que é o alimento predileto das bactérias que formam os cáseos e saburra3.

É importante você saber que embora os cáseos tenham tudo a ver com bactérias, ele não é contagioso, pois é formado por bactérias que já costumam viver em nossas bocas. O problema ocorre quando essas bactérias passam a ter uma grande quantidade de alimentos, da mesma forma que quando comemos muito açúcar corremos um risco maior de ter cáries.

MECANISMO DE FORMAÇÃO DOS CÁSEOS AMIGDALIANOS E SABURRA LINGUAL

Tudo o que resseca a boca e faz as bochechas e lábios descamarem pode favorecer a formação dos cáseos e da saburra, como por exemplo a boca seca causada pela respiração bucal, pelo ronco ou pela diminuição da produção de saliva. E como eu já mencionei, esse ressecamento fará com que pequenos pedacinhos de pele se desprendam dos lábios e bochechas e essas pelezinhas vão servir de alimento para as bactérias responsáveis pelos cáseos amigdalianos e saburra lingual, que se alimentam de proteína.

E aí é que está o problema! Um microscópico pedacinho de pele descamada da bochecha ou do lábio é um pedacinho de “carne crua”, não é? E qual é o cheiro da carne crua quando entra em decomposição?

Pois é, nesse processo de decomposição dessas pelezinhas pelas bactérias há a formação de maus odores, formando as placas bacterianas na língua, que é a saburra lingual e nas amígdalas, que são os cáseos amigdalianos, dando origem ao mau hálito.

No próximo texto eu vou falar sobre remédio caseiro e riscos de remover ou tirar os cáseos amigdalianos, será que esses métodos realmente funcionam?

Se tiver dúvidas ou dificuldades, entre em contato pelo whatsapp 19 97404-1082.

Navegue pelo site PortaldoHalito.com.br e tenha acesso à clínicascursosprodutos para o mau hálito e boca seca e profissionais qualificados de todo o Brasil. No Portal do Hálito você também encontrará conteúdos em textos, vídeos e podcasts relacionados ao mau hálito, saburra lingual, cáseos amigdalianos, doenças da gengiva, boca seca, boca amarga, dicas de saúde bucal, saúde geral e muito mais. Pra receber esses conteúdos em primeira mão, assine a newsletter ou me siga nas redes sociais, que estão no final ou no topo dessa página.

Se quiser assistir o conteúdo desse texto em vídeo, acesse Caseum ou Bolinhas na Garganta | Mau Hálito das Amígdalas.

Até o próximo texto!

REFERÊNCIAS AOS ESTUDOS CITADOS NESSE TEXTO:

1- Neville BW, Damm DD. Patologia Oral e Maxilofacial - 4ª Ed.; Elsevier; 2016; p. 4-60.

2- Conceicao MD, Marocchio LS, Tarzia O. Avaliação de um novo enxaguatório na formação de cáseos amigdalianos. Revista Brasileira de Otorrinolaringologia. 2008;74(1):61-7.

3- Conceição MD. Cáseos Amigdalianos e Halitose. Bom Hálito e Segurança! Metas Essenciais no Tratamento da Halitose. 1 ed. Campinas - SP: Arte em Livros; 2013. p. 181-193.

Sobre o autor

Dr. Maurício Duarte da Conceição - CRO SP: 34.205
- Cirurgião Dentista, proprietário da Clínica Halitus, com 6 mil tratamentos de halitose realizados pessoalmente e da Empresa de Produtos Halitus, desenvolvidos para auxiliar o diagnóstico e tratamento da halitose e boca seca
- Pós-graduado em Halitose (Especialização) pela São Leopoldo Mandic - Campinas / SP
- Mestre em Psicologia pela Universidade São Francisco - Itatiba / SP
- Membro fundador e ex-presidente da Associação Brasileira de Halitose (ABHA)
- Autor do livro Bom Hálito e Segurança! Metas Essenciais no Tratamento da Halitose, publicado em Português e em Espanhol, a mais completa obra já publicada sobre o tratamento do mau hálito
- Palestrante em Congressos Nacionais e Internacionais e autor de artigos científicos publicados no Brasil e no exterior, nas áreas de Halitose e Boca seca 
- Especialista de Dentística Restauradora pela USP - Bauru / SP

CADASTRE-SE E RECEBA

CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

Fique tranquilo(a). Seus dados não
serão compartilhados com terceiros